governo sao paulo
  • portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

De 1946 a 1949

Confira a linha do tempo sobre Candido Portinari, de 1946 a 1949.

Quadro da série “Retirante” - linha do tempo

Quadro da série “Retirante”

1946

Expõe na Galeria Charpentier, de Paris, seus quadros e desenhos das séries “Retirante” e “Meninos de Brodósqui”. Recebe a “Legião de Honra” do governo francês.

1947

Candidato a senador, em São Paulo, pelo Partido Comunista, perde por pequena margem de voto, colocando em dúvida a lisura do pleito. Viaja para Buenos Aires, onde faz uma exposição individual, que volta a apresentar em Montevidéu, no Salão da Comissão Nacional de Belas Artes do Uruguai.

Obra da série “Meninos de Brodósqui”

Obra da série “Meninos de Brodósqui”

1948

Pinta em Montevidéu, em têmpera, o grande painel “A Primeira Missa no Brasil”, para o Banco Boavista do Rio de Janeiro. Ilustra “O Alienista” de Machado de Assis. No final do ano, Portinari faz uma retrospectiva no Masp (Museu de Arte de São Paulo), tendo as obras “Enterro na Rede”, “Criança Morta” e “Retirantes” doadas ao museu por Assis Chateuabriand.

1949

Pinta o mural “Tiradentes” para o colégio de Cataguases. Apesar do convite, não consegue participar da Conferência Cultural e Científica para a Paz Mundial, em Nova York, pois tem seu visto de entrada negado.

Mural “Tiradentes”

Mural “Tiradentes”