governo sao paulo
  • portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

Conservação e restauro das obras em papel do Museu Casa de Portinari: parceria com o Senai/São Paulo por meio de seu Núcleo de Conservação e Restauro Edson Motta

Seguindo as ações definidas no Plano de Conservação do Museu Casa de Portinari, no mês de novembro foi finalizada uma importante etapa para a conservação e restauro de objetos em papel da coleção. Na oportunidade, a instituição recebeu a conservadora e restauradora de papéis Fernanda Mokdessi Auada, do SENAI-SP, que conduziu as ações de intervenção. O objetivo da visita foi a conclusão dos trabalhos com as obras em papel, bem como a realização de uma nova avaliação dos desenhos originais do artista que encontram-se atualmente expostos no Museu.

Como uma das primeiras atividades resultantes do Plano de Conservação institucional, a classificação do estado de conservação dos objetos da coleção permitiu a criação de uma lista de prioridades apontando as intervenções ou adequações necessárias. Para as obras em papel, o critério teve que seguir parâmetros ainda mais rigorosos, dada a fragilidade dos mesmos, os quais datam de meados do século passado.

As ações tiveram início antes do fechamento da instituição para restauro, em junho de 2012, quando a responsável técnica do Núcleo de Conservação e Restauro Edson Motta, da Escola Senai Theobaldo De Nigris, Fernanda Auada, visitou a instituição para atender as demandas levantadas pelo Plano de Conservação do Museu Casa de Portinari. Nessa oportunidade, a restauradora definiu as prioridades e foram criados, assim, lotes de obras que seriam enviados em diferentes momentos ao laboratório, mediante a necessidade de cada peça.

Contratados os devidos serviços para transporte e seguro, os lotes foram levados, seguindo um cronograma pré-estabelecido. O retorno de um conjunto determinava o envio de outro. Durante as ausências, na área expositiva, a instituição disponibilizou informações acerca dos objetos em questão.

Desenhos e estudos originais do artista, um certificado de premiação da Escola Nacional de Belas Artes, um panfleto político de Portinari (santinho), um documento de registro civil de nascimento de uma das irmãs do pintor, um roteiro de viagem à Europa feito à mão, além de três cartazes de exposições do artista das décadas de 1950 e 1960 foram submetidos a ações como troca de passe-partout e molduras antigas, higienizações profundas, remoção de adesivos, clareamento, reconstituição do papel e do material pictórico, dentre outras.

É importante ressaltar que a conclusão desta etapa não representa um fim em si, mas sim, o desfecho de um dos vários processos necessários para a preservação dos referidos objetos. Os cuidados são contínuos e novas medidas visando à manutenção do bom estado de conservação dos objetos em questão, bem como das demais peças do acervo, são frequentemente tomadas sob orientação técnica dos profissionais da instituição e demais especialistas.

Uma ideia sobre “Conservação e restauro das obras em papel do Museu Casa de Portinari: parceria com o Senai/São Paulo por meio de seu Núcleo de Conservação e Restauro Edson Motta

  1. Marcelo Escorel Costa

    gostaria de saber se vocês fazem a restauração de um bíblia que ficou aberta por 20 anos na mesma pagina, consequência esta pagina esta bastante danificada.
    se , sim enviar o endereço para que possa levar a bíblia.
    se, não conhecem alguém que faça este serviço.
    obrigado
    Marcelo Escorel Costa

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*