• portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

Museu Casa de Portinari adquire data-loggers para acompanhamento do acervo

Em continuidade às ações previstas no Plano de Conservação do Museu Casa de Portinari, neste terceiro trimestre de 2017, a instituição adquiriu dois aparelhos data-loggers para acompanhamento dos níveis de temperatura e umidade relativa do ar no entorno do acervo museológico.

A compra dos equipamentos foi realizada para ampliar o nível de monitoramento das condições climáticas dos objetos da coleção. A equipe continua acompanhando os índices obtidos via termo-higrômetro, registrando os dados em planilhas criadas e pré-programadas, mas agora também conta com os registros feitos pelo data-logger de trinta em trinta minutos sobre sua coleção.

Os dados medidos pelo pequeno aparelho (medem não mais que 10 cm) são transferidos para a nuvem via WiFi e tabulados automaticamente por um sistema online, o qual fornece gráficos mais fidedignos às reais condições do acervo, uma vez que as variações nos índices são melhores explicadas por meio do registro sistemático dos dados.

A princípio, duas vitrines com desenhos originais de Candido Portinari estão habilitadas com os equipamentos. “O objetivo inicial é fiscalizar se os níveis registrados estão de fato dentro do esperado. Também é necessário aprofundar o conhecimento no comportamento climático das vitrines da coleção; desse modo, as estratégias de conservação podem ser estruturadas de maneira a oferecer resultados ainda mais eficazes”, diz Matheus Maia, membro do Núcleo de Acervo e responsável pelo acompanhamento das informações.

A utilização dos aparelhos, já no mês de julho, foi bastante oportuna, segundo Mônica Luzente. “Sabemos que o mês de julho traz algumas particularidades que requerem atenção especial para com o acervo. As temperaturas tendem a cair e subir com velocidade diferente de outros meses, em virtude do inverno. Ao logo do dia os níveis de umidade vão decrescendo bruscamente, atingindo muitas vezes níveis indesejados”, explica a assistente de acervo do Museu. “O data-logger vai certamente ajudar a enxergarmos melhor o cenário e tomarmos medidas de precaução quando necessário”, finaliza.

Inicialmente a ação promoveu a aquisição de apenas dois aparelhos que funcionarão como um teste. Havendo necessidade, os mesmos podem ser deslocados para outras áreas e vitrines da instituição, ou outros aparelhos podem vir a ser adquiridos em momentos futuros.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*